QUE OS TÍTULOS QUE OS TRADUTORES COLOCAM ESTÃO TODOS CORRETOS

O título antes de Mateus 25:14 na Versão Revista e Corrigida é o seguinte: “O Sermão Con­tinua: A Parábola dos DEZ Talentos.” Vamos con­tar? O homem deu CINCO talentos para um ser­vo, deu DOIS para outro e ao último deu apenas UM. Muito bem. Se fizermos um rápida soma, teremos que mudar imediatamente o título para ”A Parábola dos OITO Talentos”. Exato! Porque 5+2+1=8.

Ah! Mas, pode ser que o titulista estivesse re­ferindo-se aos talentos depois de multiplicados. Va­mos ver: O que recebeu CINCO, granjeou mais CIN­CO, o que recebeu DOIS, batalhou e conseguiu mais DOIS, e o outro, o pusilânime, apenas escondeu o dinheiro, o qual não rendeu juros, nem correção mo­netária. Ficou, portanto, com apenas UM.

Fazendo-se novamente a soma, teremos que mudar o título para” A parábola dos quinze talen­tos, porque 5+5+2+2+1=15!

Na Edição Revista e Corrigida antes de Lucas 6: 17, está estampado este título: O SER­MÃO DA MONTANHA”. Assim que o versículo começa, Jesus está DESCENDO com os discípu­los e “parou num LUGAR PLANO” (Lucas 6: 17).

Onde o titulista foi buscar essa montanha? 

Além de estar descendo, ainda parou num lugar plano. Isto só pode ter sido falta de atenção, ou então o titulista deduziu que o evangelista esta­va citando o mesmo sermão do monte que Jesus havia pregado.

O famoso Sermão do Monte, pregado por ­Jesus, segundo está registrado nos Capítulos 5, 6 e 7 de Mateus, foi realmente pregado em um mon­te, pois lemos:

“Vendo Jesus as multidões, SUBIU A MONTE … ” (Mateus 5:1).

O outro sermão que foi pregado por Jesus relatado por Lucas, apesar de conter palavras bem parecidas e vários conceitos serem repetidos, foi pregado não em um monte, como o primeiro, mas em lugar bem diferente.

Na RA o título do Capítulo 25 de Jó é o seguinte: “DEUS NÃO OUVE OS AFLITOS PORQUE ES­TES NÃO TEM FÉ”. Não está um pouco forte a gene­ralização? É verdade que muitos aflitos não têm fé, mas será que nenhum aflito têm fé?

É a própria Bíblia que nos manda ficar aflitos, para podermos receber as bênçãos de Deus. Tiago dá como mandamento o seguinte ”AFLI­GI-VOS, lamentai e chorai.” (Tiago 4:9).

Também no Velho testamento o povo era concitado, de vez em quando, a afligir suas almas, para receber o perdão de Deus. (v. Levítico 16:29).

Na Versão Revista e Corrigida e na Revista e Atualizada temos o título do livro de Salomão como “Cantares de Salomão”. No primeiro versículo, lemos o verdadeiro título: “Cânticos dos Cânticos”. Somente a tradução brasileira tem o tí­tulo correto.

No título que encima o Capítulo 5 de Jui­zes, todas as traduções que consultei têm escrito assim: “O Cântico de Débora”. Houve aqui um injustiça quanto aos direitos autorais, pois a música de louvor ao Senhor não é de Débora, apenas, mas foi feita de parceria com Baraque. Leia:

“E cantou Débora e Baraque, filho de Abinoão, naquele mesmo dia, dizendo …. ” (Juizes 5:1).

O tradutor também cochilou na concordân­cia verbal. Uma tradução mais correta está na RA: “E CANTARAM Débora e Baraque … ” Ou é porque ele queria mesmo puxar a brasa para o lado de Débora?

No título que antecede Lucas 24:36 na Ver­são Revista e Corrigida (Bíblia de Estudo), lemos: ”Aparição de Jesus aos Doze”.

Perguntamos: Onde foi que o titulista foi tomar emprestado o décimo segundo apóstolo, visto que Judas já tinha se suicidado? É claro que só havia mesmo ONZE e não doze! Matias só foi eleito depois da ascensão de Jesus e Paulo só foi chamado muito depois. Não existe qualquer motivo para o título errado, a não ser mesmo o cochilo.

Agora, algo que é realmente de pasmar. é que o apóstolo Paulo também por força do hábito, ao citar o texto em questão, parece não ter obser­vado bem o número dos apóstolos existentes, Ele citou assim:

“E apareceu a Cefas, e depois, AOS DOZE,” (I Coríntios 15:5).

Só podemos pensar que “OS DOZE” era como uma espécie de instituição. Contudo, um evangelista mais cuidadoso, escreveu desta maneira:

“E OS ONZE discípulos partiram para a Galiléia, para o monte que Jesus lhes tinha designa­do. E, quando o viram, o adoraram. mas alguns duvidaram.” (Mateus 28:16,17).

Marcos corrobora tal afirmação. quando afirma:

“Finalmente apareceu AOS ONZE, estan­do eles assentados juntamente, e lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e dureza de coração …”­(Marcos 16: 14).

Será que Paulo não disse ONZE e algum copista dos manuscritos originais cochilou e escre­veu DOZE?

Nos evangelhos encontramos muitas vezes Jesus contando histórias da época para ilustrar al­guma verdade e encontramos, ao mesmo tempo, títulos afirmando que são PARÁBOLAS, quando são apenas histórias.

fonte: O que a bíblia não diz

Envie Seu Comentário..

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s