Perdendo o Rumo!

Publicado: fevereiro 10, 2012 em Geral

Tenho acompanhado através de sites e blogs cristãos na internet a crescente preocupação com o volume absurdo de invencionices, modismos e heresias que afloram nas igrejas ditas evangélicas. Seria hilário – se não fosse trágico – a capacidade de criação de tamanhos absurdos.

E o pior: existe uma legião de crentes idólatrasque defendem com unhas e dentes os criadores de tamanhas bizarrices, muitos por ignorância, outros por vontade.

A cada dia, percebe-se que a igreja evangélica institucional se afasta do Evangelho e é levada “em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente” (Efésios 4.14). O rebanho, magro e desnutrido biblicamente, é facilmente ludibriado por tais líderes.

 

Pão e Circo

Assim como na Roma antiga – no que diz respeito ao social – alguns líderes evangélicos praticam com o povo a política “panem et circenses” (política do pão e circo) – no aspecto espiritual. Nos dias da Roma antiga, devido a fatores socioeconômicos, houve um considerável êxodo dos moradores das regiões rurais em direção a Roma. Sem emprego e sem ter o que comer, a multidão se tornava um perigo crescente para ordem social, levando o império a tomar uma decisão que entorpeceria o povo, fazendo-os esquecer da realidade.

Tudo muito simples: de modo constante ocorriam lutas envolvendo gladiadores nos estádios, sendo o Coliseu o mais conhecido de todos. Durante as lutas o povo era “gentilmente” alimentado. Enquanto se divertiam com o show de horrores e se alimentavam, a multidão ficava “domada”, tranqüilizando os dominadores sociais.

E hoje em dia, o que temos visto em locais que, hipoteticamente, deveriam se concentrar na exposição das Escrituras? A pregação bíblica, doutrinariamente correta, que acordaria o povo brasileiro foi substituída por pão e circo. Rápidos em domesticar seus discípulos, alguns lideres evangélicos criam uma parafernália tão grande de remendos que assusta e nos faz perguntar: qual o limite disso tudo? Onde isso vai parar?

Os mais nervosos da ala que advoga por seus líderes costumam dizer: “Peraí, eles estão pregando o Evangelho e ganhando almas, e vocês, críticos?”. Argumento tão superficial e raso como uma poça d’água. E se estão de fato pregando o Evangelho, sempre fica a pergunta: Que Evangelho é esse? Que Jesus é esse? Ganhando almas e suprimindo cérebros?

A igreja evangélica tem inflado – e não crescido – com um contingente que não ousa pensar, não ousa raciocinar, não ousa sequer consultar nas Escrituras a veracidade do que seus dominadores (vide bispos, apóstolos, levitas, profetas) anunciam. Voltemos ao exemplo da igreja primitiva de Beréia (Atos 17.11), pelo amor que devemos ter ao Reino de Deus!

A seguir os mais recentes absurdos religiosos vistos recentemente nos arraiais do mundo gospel. Na seqüência uma proposta de retorno ao Evangelho, puro e simples. Cabe ao leitor usar a razão – e não a emoção – para discernir se os exemplos relatos correspondem aos princípios que norteiam a fé cristã – bíblica e ortodoxa. Cabe ao leitor o exame das Escrituras.

Vale também lembrar: não estou julgando pessoas, estou analisando doutrinas e práticas; o texto trata apenas do superficial do assunto, pois se ousasse escrever sobre todos os absurdos que já vi, escreveria um livro, e não apenas um artigo. Cada qual é um exemplo das insanidades do universo gospel Brasil.

 

Copa do Mundo Gospel

 


André Valadão, um dos líderes da Igreja Batista da Lagoinha, cantor gospel solo e no Ministério Diante do Trono, lançou recentemente uma linha de camisas com alusão à Copa do Mundo de Futebol 2010 – África do Sul. Tal material carrega a palavra “Fé” na camisa, tema de um dos trabalhos do moço.

Entendo que livros, CDs e itens relacionados à propagação do Evangelho demandam capital para elaboração bem como existe toda uma cadeia produtiva e comercial diretamente relacionado a tal, o que justifica até certo ponto os preços de muitos produtos. É preciso lembrar também que estamos no Brasil, e a carga tributária em nosso país é absurda, envolvendo cada etapa de produção, onerando de modo estratosférico o preço ao consumidor. O duro, é ver que neste lucrativo filão, a cada dia surge um caminhão de quinquilharia para agradar os ávidos consumidores do mercado gospel. O que antes se restringia a materiais de apoio ministerial, hoje é um ramo de negócio pronto a saciar o anseio consumista do povo evangélico.

A tal camisa “amarelinha” por si só não é o problema, afinal, compra quem quer. O problema está no desdobramento que tais produtos causam. É duro ler comentários do nível abaixo, que atestam que cada vez mais os crentes se tornaram massa de manobra, mergulhados na ignorância bíblica e cheios de misticismo:

“nossa…com certeza…com essa camisa ungida o Brasil vai ser Eptacampeão(sic)…!!!”

“Com essa camisa receberemos uma porção dobrada! a groria (sic) da 2ª casa sera melhor (sic) do que a primera! (sic) AMEM!”

“recebi a minha camisa.. ela é abençoada… linda… estou muito satisfeito… vlw”

“Essa camisa é um sinal de FÉ que o Brasil vai ganhar a copa e vai ser alcançado por JESUS! To esperando a minha chegar… UhUlL!”

“COM ESSA CAMISA A NOSSA SELEÇÃO GANHARIA FÁCIL.FÁCIL….”

O dito popular reza: “Deus é brasileiro”. Creio que a turma gospel que lançou as mensagens que citei acima pensa assim. Pensa que Deus, na Sua magnífica beleza e esplendor, está de fato preocupado se seleção A ou B vai ganhar. E pior, pensam que por conta da camisa-amuleto-gospel o Brasil será não apenas campeão, mas um lugar melhor.

Peça para a maioria dessa turma uma simples definição sobre justificação, redenção ou Trindade e se prepare para uma tormenta de assustar.

“Mas ‘pra que’ saber definir assuntos relacionados a essa chatice de Teologia? Queremos ser uma geração de adoradores sem limites e extravagantes que pretendem ser encharcados pelas chuvas e arder no fogo da unção”. O leitor conhece alguém assim?

É o mal do pragmatismo que insiste em lançar uma pá de cal em 2.000 anos de Teologia Cristã. Triste, mas real.

 

Silas Malafaia e os Profetas da Riqueza

 


O que aconteceu com Silas Malafaia? É o que muitos se perguntam.

Homem que – sejamos francos – foi defensor de causas genuínas relacionadas à Cosmovisão Cristã, do dia pra noite se torna proclamador da herética Teologia da Prosperidade.

Regido sob a batuta dos “profetas” Morris Cerullo e Mike Murdock, lançaram verdadeiras afrontas contra a mínima inteligência cristã com seus dramáticos e insistentes pedidos de dinheiro pela televisão. Lembro-me que um pastor sempre me dizia com estupenda admiração que Mike Murdock era o “Salomão dos nossos dias”, justamente por ser um homem próspero, muito bem sucedido e extremamente inteligente. É mole?

As primeiras profetadas bancárias foram de Cerullo, pedindo R$ 900,00 no ano passado, fazendo uma verdadeira numerologia cheia de trocadilhos com o ano de 2009 (é evidente que as Escrituras foram descartadas), justificando que tal atitude serviria para vencer a crise econômica mundial; Em seguida Murdock veio com o apelo de R$ 1.000,00, sempre impregnado de aparência de piedade (Mt 7.15). Qual será o próximo? [1]

No site da empresa do Malafaia, um anúncio fala sobre certo “Clube 1 milhão de almas”. Sob a justificativa (ou desculpa?) de ganhar um milhão de almas, Malafaia e Murdock desafiam os valentes a ofertar a bagatela de R$ 1.000,00 – uma espécie de indulgência – para ajudar na proclamação do Evangelho. E ainda, como diz o site:

“P.S.: VOCÊ, QUE ENVIAR A SUA SEMENTE VOLUNTÁRIA DE R$ 1.000,00 (MIL REAIS) PARA O CLUBE DE 1 MILHÃO DE ALMAS, RECEBERÁ O LIVRO 1001 CHAVES DE SABEDORIA, DO DR. MIKE MURDOCK, E UM LINDO CERTIFICADO DO CLUBE.” [2]

Imagine os apóstolos Paulo, Pedro ou João fazendo uma barganha dessas. Imagine! Onde isso vai parar? Qual o limite?

Infelizmente muitos ainda se deixam levar por tais falsos ensinos e continuam financiando os “homens de Deus” que estão na TV.

Curiosamente, como foi recentemente publicado no portal e Revista Cristianismo Hoje [3] Silas Malafaia “atingiu” um sonho ministerial: a aquisição de um jato de cerca de R$ 19 milhões. Silas, que outrora denunciou os vendilhões do templo, a cada dia que passa se torna mais parecido com eles. O pior cego é aquele que teima em não ver.

 

Valdomiro Santiago x R.R. Soares

 


Ultrapassando o limite do ridículo está a briga entre Santiago e Soares, por horários de televisão.

Um deu o “chapéu” no outro e vice-versa. Um ganhou a CNT aqui, o outro a Rede TV ali [4].

Milhões de Reais gastos tão somente para o fortalecimento de seus impérios pessoais, e ainda há (pasmem) os que digam que tais homens estão anunciando o Evangelho. Qual Evangelho? Do Reino de Deus ou dos seus reinos individuais?

Cada qual com seus helicópteros, jatos, carrões, vivendo no luxo e na ostentação, cada vez mais distante dos princípios de simplicidade que Jesus deixou.

Soares – assim como Malafaia – já possui seu jatinho próprio, avaliado em cerca de R$ 9 milhões [5]. Valdomiro é “um pouco” mais ousado, lançando sua muito além de Soares e chegando muito perto das pretensões do empresário Edir Macedo, já que negocia a compra de um jato de cerca de 50 milhões de dólares [6], luxo que Macedo já ostenta. E o povo vai financiando tudo isso com sacrifícios, dízimos, bízimos e trízimos.

Ao observar este cenário trágico, é difícil imaginar como o povo ainda dá crédito para estes homens. Sempre que os vejo, penso nos simples servos de Cristo que tinham uma vida completamente apartada desse tipo de vida. Observe como Ben Witherington III, erudito no Novo Testamento, fala sobre Paulo:

“Não por acaso, uma das definições que Paulo mais gosta de aplicar a si mesmo é ‘servo’ (Fp 1.1, Rm 1.1). A história de Paulo é análoga à de Cristo e é modelada por ela. Mas não se trata apenas de imitar Cristo, e sim de ser moldado por Deus à imagem de Cristo. Assim, Paulo fala de padecer os sofrimentos de Cristo, em 2 Coríntios 1.15. Na visão de Paulo, a trajetória de sua vida é muito semelhante à do Mestre.” [7]

Um “pouco” diferente dos ultra-ungidos dos nossos dias, não é mesmo?

Definitivamente, programas de televisão com assinatura evangélica viraram um verdadeiro show de ridículo sem fim que faz com que a maioria dos não cristãos crie verdadeira ojeriza por tudo que se relacione ao Evangelho, incluindo o próprio Senhor Jesus.

Estão comercializando o Evangelho e pisando na graça.

 

Ana Paula Valadão, bota de couro de cobra e o Exu Boiadeiro


Meados do ano de 2001. Estava engatinhando na fé e ouvia louvores simples que tocavam muito meu coração e de alguma forma me levavam a adorar meu Senhor. Trabalho sem mania de grandeza, sem pompa, sem invencione. Músicas simples, ministrações simples, atmosfera simples.

Era assim que via as coisas relacionadas ao Ministério Diante do Trono.

O tempo passou, a coisa criou corpo e o que era “simples” parou de ser útil e prático, sendo substituído por mania de grandeza, modismos e crendices que chocam qualquer um que se depara com tamanhos disparates.

Já aconteceu de tudo no clã Valadão: Márcio Valadão foi ungido “apóstolo”, embora não faça uso constante do pomposo título; Num de seus trabalhos ministeriais recentes, Ana gravou uma canção de péssimo gosto contra o Satã; Diga-se de passagem, a moça também protagonizou a peculiar cena do uso de uma bota de couro de cobra phyton – muito cara como ela mesma diz – para “pisar com mais autoridade”. Como se autoridade espiritual estivesse condicionada às escolhas de vestuários que cada um faz.

Como se não bastasse tais episódios, recentemente tivemos o maior – e em minha opinião – o pior de todos os engodos valadenses. Depois de justificar sua mudança para a cidade de Dallas, nos Estados Unidos, como um “exílio voluntário” (até então acreditava eu que quem morava por lá tinha dinheiro mesmo, não eram exilados) Ana Paula vem a público anunciar que tal “exílio voluntário” tem um propósito celestial: desmascarar uma entidade demoníaca que está agindo na Terra, usando um tripé cujas bases estão na própria cidade de Dallas, Madri na Espanha e Barretos no interior de São Paulo, Brasil. Trata-se de um espírito maligno chamado “Exu Boiadeiro” [8].

 
Para que a empreitada de guerra tenha sucesso, o clã Valadão se prepara para sua mais nova investida: um “show” na cidade de Barretos, o qual já motiva alguns seguidores valadenses a organizar caravanas e a expressar em sites extravagâncias como a abaixo:

“é leão, é cordeiro festa do Peão DT&VALADETES tão no meioo . \o/

Pabareeeens quarteeel , taa muitoo show o hotsite…

fiquei de bocaa abertaa . rs

e como disseram vai ser o ceu aqui na terra essa gravação!

esses DVDs serao todos meus KKKKKKKKKK

dêe um bradoooo de vitoriiiiiiiaaaaaaa”

Depois de ver isso, fico a pensar por que os apóstolos de Cristo não fizeram tal ato para desmascarar o maligno, deixando tal ensino para a posteridade cristã. Por que Paulo e outros discípulos não desbancaram Diana dos Efésios com atos proféticos de louvor? Por que Paulo escreveu o “simples” capítulo 6 da epístola aos Efésios dando as recomendações necessárias para o êxito espiritual?

A igreja continua – a base de pão e circo – sedada sem notar a realidade.

Gostaria de vê-los retornar as coisas simples, de verdade. Gostaria de ver toda essa gente, que tem a faca e o queijo nas mãos fazer algo mais simples, simples como o Evangelho de fato é.

E antes do querido leitor comentar abaixo sobre qualquer coisa que mencionei acima, dizendo que tais pessoas mantêm obras de caridade, fazem isso ou aquilo, ninguém é salvo pelo que faz ou fez. Obras – por melhores que sejam – não salvam ninguém. Ninguém. Que sejam feitas para a glória de Deus e não como atestados de justificativas para heresias como as que vimos.

 

Proposta de resgate ao puro e simples

C.S. Lewis, um grande defensor da fé dos tempos modernos e um dos grandes nomes da teologia na história cristã, é autor de um livro chamado “Cristianismo Puro e Simples” (as primeiras versões em português chamavam o livro de “Mero Cristianismo”).

Eis o objetivo deste texto. Chamar os cristãos para uma reflexão profunda sobre sua fé. Não quero fazer você “perder a fé”, quero que sua fé seja fortalecida e amadurecida na base da reflexão. Devemos dar frutos e esses frutos devem ser maduros. O objetivo é firmar os pés e o entendimento na Palavra de Deus, único meio de validar o que é ou não cristão. Enfim, voltar ao “puro e simples”.

Vivemos um tempo de intenso ataque à fé cristã, e esse ataque provém de diversas frentes. De um lado secularismo enfatiza o homem, abraçando causas humanistas e negando a Deus. O lado aceito da religião é apenas o espiritualismo, que fica arraigado ao misticismo das religiões e deve ser isolado, fora do contexto social pós-moderno. De outro, um volume sem fim de incoerências religiosas brotam aqui e ali, e os piores e mais preocupantes dentro dos arraiais evangélicos, mistificando o Evangelho e lançando Cristo ao largo.

Muitos alegam que esse é de fato o tempo “pós-cristão” onde os pressupostos cristãos não têm mais relevância.

Diante desse quadro muitos ainda teimam em achar que vivemos um “avivamento”… que avivamento é esse? O mundo só será avivado – ou seja, terá vida em Cristo – apenas quando a verdade simples do Evangelho chegar aos seus ouvidos. Quando tivermos arrependimento do povo de Deus e daqueles que se dizem “líderes” cristãos envolvidos neste manto de individualismo.

Efésios 6 foi mencionado agora pouco. Este texto contém uma verdade prática que, se entendida, pode mudar e impactar genuinamente os seguidores de Cristo. Trata-se da “Armadura de Deus”.

Alguns cristãos já viram pessoas usando este texto para “vestir” a armadura como se estivem literalmente pondo uma roupa. Não, não, não! Isso é misticismo gospel, voltemos ao Evangelho!

A tônica do texto trata sobre o seguinte: v. 14 (verdade e justiça); v. 15 (evangelho); v. 16 (fé); v. 17 (salvação, espada do Espírito, palavra de Deus). A Armadura de Deus é o revestimento com a Verdade, que é o próprio Senhor, para que façamos justiça pela propagação do Evangelho, atingindo o mundo com a salvação, através do poder da espada do Espírito, que é a Palavra de Deus.

Já foi dito que somos uma geração muito mais propensa a sentir do que a pensar. Que possamos salvar corações e mentes para o Senhor. Que possamos ser uma igreja que ensina, uma igreja disposta a viver e ensinar o Evangelho de modo simples, puro e direto.

A cada dia, observo protestos em eventos gospel, blogs e sites, livros, livretos e folhetos, cristãos indignados e subversivos que denunciam estes abusos e conclamam o povo para reflexão sobre o verdadeiro cristianismo, que é muito mais que ouvir CD gospel, ir ao culto dominical e ser fã de determinado conjunto.

Creio que o “ser Evangélico” é estar profundamente comprometido com a Verdade, com o Evangelho, com a propagação do Reino de Deus em ensinos e atitudes concretas, para o bem de todos. É ser cristão, seguidor de Cristo.

Mas, se ser “Evangélico”, que vive na utopia que o Brasil será uma nação evangélica, que vive meramente consumindo produtos religiosos, que vive olhando apenas para o próprio umbigo, que matou a razão e vive de emoção, que idolatra os famosos e enfim, que compactua com os absurdos relatados neste texto, por favor, me retire desta lista.

Que sejamos mais cristãos e menos evangélicos.

O que mantém minha esperança é que a igreja vai além da instituição – embora tenha plena convicção da necessidade institucional e organizada da igreja cristã. Cada um de nós, você e eu, somos templo do Espírito de Deus (1 Co 6.19) e as portas do inferno não prevalecerão contra a igreja verdadeira, a noiva de Cristo (Mt 16.18).

Toda honra e glória ao Senhor!

 

Notas

[1] Os vídeos com toda a apelação monetária dos falsos profetas pode ser visto aqui (consulta em 07/06/2010):
Morris Cerullo: http://www.youtube.com/watch?v=Ot3TQzVLan8
Mike Murdock: http://www.youtube.com/watch?v=OymyyFu65h8
[2] 
Consulta ao site Associação Vitória em Cristo:
http://www.vitoriaemcristo.org/_gutenweb/_site/hotsite/clube1M/
 em 07/06/2010
[3] 
Consulta ao site Revista Cristianismo Hoje:http://cristianismohoje.com.br/ch/pastores-voadores/ em 07/06/2010
[4] 
Veja o chefe da Igreja Mundial do Poder de Deus, Valdomiro Santiago atacando R.R. Soares, chefe da Igreja Internacional da Graça de Deus por ter “tomado” seu horário na Rede TV:
http://mais.uol.com.br/view/uat3dix91wsf/ap-valdemiro-acusa-rr-soares-de-ter-o-expulsado-da-redetv-0402983168CC912366?types=A&
.
Já aqui a notícia da perda do horário de Soares na CNT, o qual Valdomiro “cobriu” a oferta:
http://www.extremosulgospel.com.br/rr-soares-perde-horario-nobre-na-band-e-perde-espaco-para-valdemiro-santiago-na-cnt/

[5] 
Site Revista Cristianismo Hoje
[6] 
Consulta ao site Revista Veja: http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/religiao/so-assim-eles-chegam-perto-do-ceu/ em 07/06/2010
[7] 
Witherington III, Ben. História e Histórias do Novo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 2005. p.143
[8] 
O vídeo sobre o tal “principado Exu Boiadeiro” pode ser visto aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=stuMG0Gzek8
 em 07/06/2010

Fonte: [ NAPEC ]

Envie Seu Comentário..

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s